Contratações no varejo farmacêutico seguem aquecidas

A era do emprego continua nas grandes redes de farmácias e drogarias do país. Nos últimos dois anos até maio de 2017, as contratações de farmacêuticos aumentaram 23%. O número de profissionais no período passou de 16.191 para 20.021 distribuídos por 6.436 lojas – média superior a três por estabelecimento. Os dados são da Abrafarma, que representa as 27 maiores varejistas nacionais do setor. Ainda segundo a entidade, o percentual de farmacêuticos recrutados registrou uma alta mais substancial em 2015 – 16%. Mas a evolução teve continuidade em 2016, com 7%.

“O permanente crescimento em vendas nas redes, sempre na casa dos dois dígitos, leva à expansão geográfica para todos os estados brasileiros e o Distrito Federal, o que ajuda a explicar as contratações”, argumenta o presidente executivo Sergio Mena Barreto. Somente em 2016, o grande varejo apresentou um faturamento de cerca de R$ 40 bilhões, 11% a mais do que no ano anterior.

Outro incentivo está relacionado ao investimento no modelo de assistência farmacêutica. Amparadas pela criação da Lei n° 13.021/2014, as farmácias e drogarias iniciaram um movimento de abertura de salas de orientação clínica nos pontos de venda – hoje já são 1,2 mil espaços do gênero. Por meio da iniciativa, o consumidor pode ter acesso a serviços como revisão de medicamentos, acompanhamento do tratamento prescrito pelo médico, checagem do nível de diabetes, hipertensão, colesterol e, em alguns casos, até imunização.

“A proximidade das farmácias com a população, além do sistema de saúde incapaz de atender todas as demandas, impõe ao farmacêutico o papel da prevenção e da orientação. Esses profissionais detêm conhecimentos para complementar a atuação dos médicos e, assim, estimular o acesso à saúde e a continuidade dos tratamentos”, acredita Barreto. E, no que depender das projeções da entidade, mais currículos deverão ser aprovados. O volume de farmácias inauguradas em 2017 deve ser 8% a 9% superior ao de 2016 e outras 1,8 mil salas de assistência serão implementadas até 2020.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*