Sinfargo se manifesta sobre vagas de emprego abaixo do piso salarial

O Sindicato dos Farmacêuticos em Goiás (Sinfargo) tomou conhecimento de ofertas de emprego, para farmacêuticos, feitas pelo Sistema Nacional de Empregos (SINE) com salário mensal inferior ao piso salarial da categoria vigente no estado, cujas Convenções Coletivas de Trabalho são públicas e estão disponíveis no site da entidade www.sinfargo.org.

Ciente disso, o Sinfargo, vem, por meio desta nota, manifestar a preocupação diante deste fato e reafirmar que é contra ofertas de vagas com valores abaixo do piso da categoria. Entendemos que o SINE apenas divulga vagas de emprego e não tem por obrigação pesquisar qual o piso salarial, mas apenas anunciar vagas em seu site. Essa responsabilidade é das empresas que devem se atentar aos valores do piso de cada categoria.

O piso salarial é uma conquista dos trabalhadores e visa garantir o pagamento mínimo a um profissional. Seu valor é acordado em convenção coletiva entre as partes empregadores e empregados. O direito a ele é lei e está assegurado pela Consolidação de Leis do Trabalho (CLT), sob pena das empresas infratoras serem condenadas na Justiça do Trabalho a pagar a diferença do salário pago e o valor do piso salarial.

O Sinfargo reafirma seu compromisso de defender os direitos dos farmacêuticos e farmacêuticas. Defender o piso salarial é fortalecer nossa categoria. Estamos atentos para essa prática, oferecendo aos interessados todo o respaldo jurídico necessário para combatê-la. Convocamos toda a categoria e a sociedade para denunciar esse ilícito, que compromete a qualidade do trabalho indispensável do profissional farmacêutico nos estabelecimentos de saúde.

Um comentário sobre “Sinfargo se manifesta sobre vagas de emprego abaixo do piso salarial

  1. Já que o SINFAR quer defender os direitos e o piso salarial dos farmaêuticos é só pedir o extrato da conta de 99% dos farmacêuticos de goiânia que vocês verão que eles ganham abaixo do piso. Aceitamos porquê as ofertas são assim: aceita ou fica desempregado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*