Consulta pública discute armazenamento, distribuição e transporte de medicamentos

Farmacêuticos participaram, nesta terça-feira, na sede do Conselho Regional de Farmácia, do encontro para elaboração de propostas referentes à consulta pública n 343/2017 (Anvisa).

A discussão foi mediada pelo farmacêutico Leandro Zenon, que é presidente da Comissão de Distribuidoras e Transportadoras do CRF-GO. Ele pontuou que a portaria da Anvisa foi formulada há quase 20 anos e que vários artigos já estão ultrapassados. ” Esse debate tem o objetivo de reunir propostas de mudanças para adequar à realidade de hoje”, explica ele.

Natally Dias, representante da Anvisa, destacou a importância da audiência pública para evitar falhas nas normas. “Vamos analisar todas as sugestões e buscar construir as mudanças  junto com quem vai ser afetado com as normas”.

Lorena Baía, presidente do Sinfargo, fez a abertura do evento destacando a importância desse momento. “Essa norma é essencial para colocar em pauta demandas importantes que precisam ser atualizadas”

Distribuição

Na ramo de distribuição, levantaram a necessidade de auxiliar o pequeno distribuidor autorizando que ele compre de distribuidores maiores. “Atualmente isso é proibido, e com isso as microempresas não conseguem comprar um volume grande, que é exigido pelos fabricantes”.

Transporte

A exigência de transportar medicamentos em caminhões refrigerados também é vista como um fator prejudicial ao mercado, já que esses veículos tem um custo muito alto. “Nossa sugestão é que sejam utilizadas caixas térmicas que darão o mesmo efeito e são mais acessíveis”, adianta Leandro.

 

Fracionamento

O norma sobre fracionamento também foi discutida no sentido de entender o que os órgãos fiscalizadores buscam com essa normativa e o que pode ser reformulado para atender o interesse dos distribuidores e as exigências sanitárias.

Todas as sugestões discutidas na consulta foram repassadas para a representante da Anvisa e serão analisadas pelo órgão.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*