Sindicatos rejeitam proposta da prefeitura para pagamento da data-base em setembro

Os sindicatos que compõem o Fórum Permanente dos Servidores Municipais de Goiânia, dentre eles o Sinfargo,  rejeitaram a proposta que a prefeitura de Goiânia fez para o pagamento da data-base. Os secretários do prefeito Iris Rezende (PMDB), pretendiam pagar a data-base de 4,08% no mês de setembro, sem a retroatividade a maio – mês estipulado em lei para o pagamento desse benefício.

Além de rejeitar a proposta, os dirigentes defenderam que o pagamento da data-base seja integral e com a retroatividade. Nesse sentindo, eles decidiram convocar uma grande assembleia unificada para do dia 26 de julho, às 8 horas no Paço Municipal, para pressionar a prefeitura a cumprir com o pagamento de todos os direitos assegurados em lei.

Entre uma fala e outra, os dirigentes listaram uma pauta com mais de 15 direitos que a prefeitura não tem cumprindo na sua integralidade. “Estamos construindo um calendário de luta, com muitas atividades e até uma paralisação geral, para exigir respeito da prefeitura e o cumprimento dos nossos direitos”, resumiu a presidenta do Sindsaúde, Flaviana Alves.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


*